Ligue (11) 3924.2320 ou 9 9366.3100 (WhatsApp) - Dias úteis das 10 às 18h

Q
Q

Através de tablaturas é possível informar ao músico ou estudante de música, onde colocar os dedos na escala do instrumento, e exatamente quais notas se deve tocar, mostrando a casa e a corda do instrumento.

As tablaturas são muito usadas para violão, guitarra e baixo, ou seja, instrumentos cuja escala tem trastes para definir as notas musicais.

As tablaturas são também uma forma de representar solos de violão, guitarra e outros instrumentos de corda, como o contrabaixo.

Isso, de certa forma, acaba sendo desfavorável para quem está interessado em aprender teoria musical e partituras…

Veja abaixo um exemplo de tablatura (introdução de “Detalhes” de Roberto e Erasmo Carlos)

Exemplo de tablatura da música Detalhes

A notação musical padrão é geralmente chamada de ‘notação na pauta’, ou simplesmente ‘partitura’. Já as tablaturas podem ser escritas em uma ‘pauta’ ou simplesmente com números, como no exemplo acima.

A Tablatura e suas origens

O primeiro registro que se tem do uso de tablaturas na Europa, é por volta do século 13. Tablaturas para os instrumentos musicais da idade média, como o alaúde, eram de três principais origens: francesa, italiana e a alemã.

A tablatura francesa gradualmente passou depois a ser a mais usada. Tablaturas para outros instrumentos, como o teclado, órgão, ocarina, cítaras, e outros, também eram usadas desde a Renascença.

Enquanto uma partitura representa o ritmo, a duração de cada nota e a sua altura relativa, a tablatura é menos completa, indicando somente quando e onde colocar os dedos para gerar uma nota, de forma que a duração (ritmo) fica subjetivo e incompleto.

Os símbolos rítmicos da tablatura tentam dizer quando iniciar uma nota, mas quase nunca há uma indicação precisa de quanto tempo ela deve durar, então, a duração fica muito mais a critério do intérprete do que na notação convencional.

Se você está começando a aprender a tocar violão ou guitarra, as tablaturas podem ajudar para começar sua intimidade e prática junto ao instrumento.

Como ler Tablaturas no violão

Quem não quer aprender partituras e teoria musical pode estudar e tocar com as tablaturas, já que essa notação é bem utilizada na música popular em geral.

A tablatura é mais simples e prática do que a notação musical, mas tem suas limitações.

A forma de escrita das tablaturas consiste em 6 linhas que representam as 6 cordas soltas do violão ou guitarra. A ordem das cordas na tablatura, de cima para baixo, é a seguinte: Mi (E), Lá (A), Ré (D), Sol (G), Si (B), Mi (E)

Como ler Tablaturas no violão

A corda mais grossa e grave (o Mi (E) grave) é a de baixo, enquanto a corda mais fina e aguda (Mi agudo) é a de cima. As demais cordas seguem a mesma afinação que o instrumento apresenta.

Em cima de cada corda, coloca-se um número que representa a casa do violão que deve ser pressionada.

tablatura

Nesse exemplo, você deve pressionar a terceira casa da 5ª corda (nota Lá) com a mão esquerda e tocar essa corda com a mão direita.

Quando aparecem outros números em sequência, você deve tocar uma nota após a outra.

Quando os números aparecem alinhados na vertical, uns em cima dos outros, isso significa que eles devem ser tocados ao mesmo tempo.

O número zero representa uma corda solta (sem pressionar nenhuma casa).

Se uma linha aparece vazia, ela não deve ser tocada.

Exemplo de tablatura da música Detalhes

Nesse exemplo acima, temos o acorde de Sol maior no violão. Você deve então pressionar todas essas casas nas suas respectivas cordas e tocá-las ao mesmo tempo. Repare que essa é a forma de representarmos os acordes na Tablatura.

Um outro tipo notação para tablaturas é mostrado no exemplo abaixo:

tablatura com numeros

Nas Tablaturas também podemos mostrar as técnicas utilizadas para tocar cada nota.


Técnicas e Convenções mais usadas com Tablaturas

Técnicas e Convenções mais usadas com Tablaturas

Hammer-on ou Ligado ascendente

Consiste em ligar ou “martelar” com a mão esquerda a corda numa respectiva casa, sem o auxílio da mão direita (quem toca a nota é a mão esquerda somente!). Pode ser representado pela letra h ao lado do número que mostra a casa a ser tocada, ou por uma linha que liga uma nota à outra:

 

Pull-off ou Ligado descendente

Consiste em deslizar o dedo da mão esquerda para baixo, em uma corda que estava sendo pressionada, com o objetivo de tocar essa corda sem o auxílio da mão direita.Veja o exemplo abaixo (a notação é idêntica ao hammer-on):

Nesse caso, o dedo que estava pressionando a 5ª casa (corda Lá) deve deslizar para baixo (vertical) de maneira que saia o som da 3ª casa. Note que esse dedo da mão esquerda está assumindo a função que seria da mão direita de tocar a 5ª corda, quando a 3ª casa estivesse sendo pressionada.

O Pull-off também pode ser representado pela letra p. Sua técnica representa o inverso do Hammer-on.

 

Slide ou arraste

Consiste em deslizar o dedo da mão esquerda na horizontal, indo de uma casa para outra, escorregando o dedo pelos trastes e casas do instrumento até se chegar no destino. Sua notação é uma barrinha.

No exemplo acima, você deve pressionar ou tocar a 5ª casa na 3ª corda, e depois deslizar o dedo até a 9ª casa dessa corda (deixando essa corda soar nesse processo todo).

Vibrato

Consiste em vibrar o dedo após pressionar e tocar uma corda em determinada casa. Essa oscilação é conseguida ao se “tremer” o dedo, como se você estivesse fazendo muitos bends bem curtos, rapidamente para cima e para baixo. Sua notação é uma leve onda após a nota a ser pressionada.

 

Bend (Mais para guitarra)

Consiste em levantar ou abaixar uma corda com os dedos da mão esquerda, com o objetivo de atingir o som das casas à frente daquela casa que foi pressionada.

Quando o Bend alcança o som de uma casa à frente, chama-se Bend de meio tom. Quando ele atinge o som de duas casas à frente, chama-se Bend de um tom, ou Full Bend.

Pode-se atingir também tons superiores. Quanto mais se ergue a corda, mais agudo fica o som, ou seja, mais tons à frente são possíveis de se atingir. Sua notação é uma flecha que informa quantos tons deve-se atingir.

No exemplo acima, o Bend deve ser de meio tom. Quando se deseja erguer a corda e depois retornar à posição inicial, a notação fica como o “Bend pro início”.

 

Tapping

Consiste em martelar uma corda em determinada casa utilizando a mão direita em vez da esquerda. É a mesma técnica que vimos para os ligados (Hammer-on e Pull-off), só que executada pela mão direita ao invés da mão esquerda.

O Tapping é representado pela letra “T”, indicando qual casa e corda deve ser pressionada com essa técnica.

Geralmente, o tapping é utilizado juntamente com Hammer-ons e Pull-offs na mão esquerda, permitindo que se passeie pelo braço do instrumento utilizando ligados com ambas as mãos, como se estivesse tocando um piano. Por isso, essa técnica ficou conhecida também como “Two-Hands”.

Outras técnicas usadas para tablatura


Existem outras dezenas técnicas menos comuns que não são padronizadas, e nesse caso, o autor da tablatura deve indicar o significado da notação usada em algum canto da tablatura para evitar confusões.

É importante e muito recomendável que, seja você estudante ou músico, aprenda também como ler partituras, pois a escrita das tablaturas não informa os tempos e ritmos associados à música. Então, só com tablaturas, vai sempre faltar algo pra você tocar a música de forma completa…

E você, lê ou toca com tablaturas? Ou prefere a notação musical na pauta ou partitura? Conte sua opinião ou experiência!

1
Olá, posso ajudar?
Clique e envie sua mensagem!
Powered by
0